Portugal, Norte Region, Porto, historical center listed as World Heritage by UNESCO  
antenna Architecture Autumn azulejos Bell Tower Building ceramic Church Day downtown Dwelling earthenware Entre Douro e Minho province Europe Facade Horizontal1 House No People old town Outdoors Porto Portugal receiver dish Religious building sightseeing Tourism Tradition UNESCO World Heritage Site
Notícias

Bancos aumentam crédito à habitação

Os cinco maiores bancos nacionais divulgaram recentemente os resultados de operações financeiras do terceiro trimestre. Se está à procura de crédito à habitação, saiba quais os bancos que estão a aumentar o saldo de financiamento no crédito à habitação.

De acordo com o Jornal de Negócios, o BPI, o Novo Banco e o Santander estão entre os bancos que inverteram a tendência estabelecendo-se como os bancos a oferecer um maior financiamento. Nos primeiros nove meses de 2017, estes três bancos aumentaram o saldo de crédito para a compra de casa, refletindo progresso uma vez que as novas operações de crédito estão a superar as amortizações.

O BPI apresentava em Setembro um saldo de crédito à habitação no valor de 11.077 milhões de euros, mais 2,64% do que no período homólogo. Já no Santander Totta, a expansão foi de 0,59% para os 17.161 milhões, enquanto o Novo Banco cresceu de 0,32% para os 9.773 milhões de euros.

Contudo, de acordo com a última análise do Reorganiza, o Banco CTT encontra-se como a instituição financeira “mais agressiva” no que diz respeito ao volume do financiamento oferecido a rondar os 350€ de prestação total com base num rendimento anual de 20.000 euros por ano num prazo de 30 anos. Adicionalmente, a análise do Reorganiza coloca ainda os seguintes bancos como a segunda e restantes opções mais rentáveis: o Bankinter, a Caixa Geral de Depósitos (CGD), o BPI, o Santander, o BCP e finalmente o Montepio.

Destaque segue ainda para os spreads praticado pelo Banco CTT e pelo BCP, na ordem dos 1.4% e 1.35% respetivamente.

Com base nos relatórios partilhados pelos Bancos, o BCP e a CGD são os únicos que continuam a ver o seu “stock” de crédito a diminuir. Na Caixa a descida foi de 5,65% para 26.158 milhões de euros, enquanto no BCP a queda foi de 3,57% para os 23.406 milhões de euros. Note-se, no entanto, que ambos os bancos detêm as maiores fatias do mercado do crédito à habitação: a CGD 28% e o BPI 25%. No total, os cinco maiores bancos nacionais são detentores de 96,3% de todo o crédito concedido para a compra de casa.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *