descoto do IMI
Legislação e Impostos

Como podem os senhorios pedir o desconto do IMI

Algumas autarquias fornecem desconto do IMI de até 20% no final do ano. A Câmara Municipal de Lisboa recentemente alargou o período de requisição da dedução do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para o último dia de 2017.

Entretanto, as datas também mudam conforme as autarquias, por isso se você tem interesse em garantir o benefício fiscal, convém contactar os respectivos serviços a respeito. Além disso, é preciso saber os procedimentos e documentos necessários para garantir o desconto do IMI.

No caso da Câmara de Lisboa, além de preencher um formulário que está disponível no site, os proprietários têm de entregar um conjunto de documentos, como a caderneta predial e cópia do contrato. Entretanto, só poderão solicitar o desconto do IMI aqueles cujos imóveis estejam arrendados e os contratos tenham sido declarados nas Finanças.

O prédio tem de estar afecto à habitação (a indicação deve constar da caderneta predial) e o contrato de arrendamento deve prever expressamente que o mesmo se destina exclusivamente a fins habitacionais. Quem arrenda para alojamento local ou turismo não poderá se beneficiar.

Quem pode solicitar o desconto do IMI?

O proprietário ou alguém que o represente através de procuração. Caso o imóvel tiver mais do que um proprietário, apenas um deles deve formular o pedido, já que o benefício fiscal é atribuído à fração, independentemente do número de proprietários que tenha.

Quando é feito o pedido?

Até ao dia 31 de dezembro, no site da sua Câmara ou aos balcões de atendimento. O benefício que seja atribuído vigorará apenas para aquele ano. Ainda será reflectido na liquidação do imposto efectuada no ano seguinte, o mesmo em que será pago o IMI. Depois de o Fisco reconhecer a atribuição do benefício fiscal, a Câmara deverá notificar o proprietário.

Que documentos são exigidos?

Além do formulário que têm de preencher online, no site da autarquia, os proprietários devem também levar documentos de identificação ou procurações, caso seja necessário. É também pedida a cópia da certidão da Conservatória do Registo Predial emitida há menos de um ano, cópia da caderneta predial e cópias do contrato de arrendamento e do último recibo de renda, com comprovativo das Finanças.

Que autarquias concedem este desconto?

Segundo um levantamento feito pelo Jornal de Negócios, além de Lisboa, também Oeiras, Barreiro, Coimbra e Braga já aprovaram esta redução. No entanto, ainda há autarquias que estão em fase de apreciação da deliberação, por isso deve estar atento.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *