gráfico-de-subida
Notícias

Juros começam a subir na habitação

A crise económica e financeira parece estar cada vez mais longe da realidade portuguesa. Num sinal claro da evolução económica, as taxas de juros cobradas no crédito à habitação aumentaram pelo segundo mês consecutivo em agosto.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), citados pelo Jornal Económico, a taxa de juro de referência no crédito à habitação subiu 0,5 pontos base, de 1,009% em julho para 1,014% em agosto.

No que refere aos empréstimos para a compra de casa concedidos nos últimos três meses, a taxa ascendeu a 1,696% em agosto, o que representou uma subida de 1,5 pontos base face aos 1,681% registados em julho passado.

Após perto de três anos de quedas nas taxas de juros, esta tendência é positiva para a economia, mas representa uma má notícia para as famílias no momento de pagar a prestação do crédito à habitação.

O comunicado do INE sublinha que no que refere ao financiamento para a compra de casa “a taxa de juro implícita para o total dos contratos foi 1,035%, valor 0,6 pontos base superior ao observado no mês anterior (1,029%) ”.

Contratos novos mais caros

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, “o valor médio da prestação fixou-se nos 316 euros em agosto, mais 14 euros do que o observado no mês precedente”, segundo o INE.

A subir está também a prestação média vencida, onde os 239 euros registados em agosto traduzem um aumento de um euro face ao mês anterior.

Já o valor médio do capital em dívida para os contratos de empréstimo para a compra de casa do último trimestre cresceu, de 91.052 euros para 92.715 euros, a que corresponde uma subida de 662 euros.

Por outro lado, o capital em dívida na totalidade dos contratos foi inferior ao do mês anterior, caindo para 51.592 euros mensais, menos 32 euros do que em julho.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *