img_818x455$2017_11_15_18_55_20_684738
Notícias

Lisboa, Porto e Coimbra: Mais de 13 mil camas em falta para estudantes

Os resultados do “Portugal Student Housing”, um estudo de mercado realizado pela empresa de imobiliário JLL e a Uniplaces revelaram que, devido à enorme presença de estudantes estrangeiros em Portugal, estima-se que estejam em falta entre 13 mil e 18 mil camas.

O estudo, com foco nas cidades de Lisboa, Porto e Coimbra, divulgou um aumento de 120% do número de estudantes estrangeiros no país desde 2010. Com um aumento tão significativo, as grandes áreas metropolitanas encontram-se mal equipadas para receber estes alunos no que diz respeito ao seu alojamento. Perante a escassez de camas universitárias, surgem novas oportunidades de investimento no sector para se juntarem a projetos já existentes como por exemplo a Staytoo, uma empresa alemã que investiu no arrendamento a estudantes em Portugal.

“A situação está a criar uma enorme oportunidade para investidores desenvolverem e operarem residências universitárias privadas nas principais cidades universitárias portuguesas, onde este mercado ainda está só a dar os primeiros passos. A oferta deste tipo de produto é algo bastante recente em Portugal e tem ainda um peso reduzido no total do alojamento para estudantes, dominado pela oferta de apartamentos privados sem serviços associados num mercado muito informal. Há uma enorme oportunidade para o desenvolvimento de alojamento qualificado e alinhado com os padrões europeus”, referiu Maria Empis, diretora de Consultoria Estratégica e Research da JLL.

Lisboa

A cidade de Lisboa, que “tem atualmente 113.500 estudantes, dos quais 56.000 deslocados e, entre estes, 16.000 estrangeiros”, assinala uma falta de “cerca de 10.000 camas com os ‘standards’ internacionais, estando em ‘pipeline’ cerca de 3.000 a 4.000 camas para desenvolvimento no curto prazo”.

O estudo revelou que a capital dispõe residências universitárias privadas com 380 quartos, contando ainda com mais 5.300 quartos em apartamentos privados, 1.800 quartos em residências universitárias, sejam elas públicas ou entidades religiosas, e, finalmente, 1.440 unidades em apartamentos geridos por peritos no sector.

De acordo com a Uniplaces, a renda média de alojamento universitário em Lisboa é de 500 euros para um prazo médio de cinco meses.

Porto

Quanto à cidade do Porto, onde o número de estudantes chega a mais de 56.000, sendo que 23.000 sāo oriundos de outras localidades incluindo 6.000 estrangeiros, a Uniplaces e a JLL revelaram existir um potencial para 4.000 camas sendo que 2.500 a 3.000 camas encontram-se já em vias de construção.

A renda média no Porto é de 430 euros para uma estadia média igualmente de cinco meses.

Coimbra

De acordo com o estudo de mercado, a cidade universitária de Coimbra tem 35.000 estudantes, dos quais 22.000 necessitam de alojamento, incluindo cerca de 5.000 alunos estrangeiros. Atualmente, “a oferta divide-se entre 1.130 quartos em apartamentos privados, 900 em residências universitárias públicas e 40 em apartamentos geridos por operadores especializados no sector”, indicou o estudo. Quanto à oferta de residências universitárias privadas, “é ainda muito incipiente e não está quantificada”.

Já no que diz respeito ao preço das rendas, o preço médio ronda os 260 euros com uma permanência igualmente de cinco meses.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *