Melhorias

Devo permitir convidados numa propriedade arrendada?

Permitir convidados em propriedade arrendada - prós e contras

Muitos dos seus inquilinos vão perguntar se têm a possibilidade de convidar pessoas para passar uma noite ou alguns dias, e se sim, então que regras têm de seguir e quais são as condições. Na sua posição de senhorio, está no seu direito para escolher a melhor forma de cuidar das suas propriedades e ter a certeza que os seus inquilinos seguem as regras e restrições previamente concordadas e que são responsáveis. Caso não saiba se deve ou não permitir convidados na sua propriedade, não deixe de ler as nossas dicas.

 

Antes de mais, vamos dividir este tópico em duas partes. É diferente quando está a arrendar alguns quartos numa propriedade, ou quando está a arrendar uma propriedade por inteiro, portanto as mesmas restrições não se deviam aplicar aos dois casos.

 

Quando está a arrendar mais do que um quarto num apartamento ou casa, pode ser difícil lidar com convidados para pernoitar. Se deixar um dos inquilinos ter convidados que possam pernoitar, então naturalmente, os outros inquilinos vão requisitar o mesmo direito, mas o que é que vai acontecer quando tem cinco quartos alugados e quatro dos inquilinos convidam, cada um, uma ou duas pessoas para passar o fim de semana? Em vez de ter cinco pessoas a viver na sua propriedade, pode acabar por ter dez ou mais, o que pode ser motivo para causar mais barulho, e o que lhe pode deixar preocupado quanto ao estado da sua casa.

 

Um dos caminhos que pode seguir é proibir que os convidados pernoitem se a sua casa tiver mais do que dois ou três quartos. Deve deixar isso claro no contrato de arrendamento e reforçar esta restrição sempre que necessário. Se escolher tomar este caminho, poderá no entanto ser um ponto negativo tornando a sua oferta menos apelativa, pois muitos dos estudantes gostam de ter pelo menos a possibilidade de ter um convidado em casa, mesmo que isso não aconteça muitas das vezes. Se, por outro lado, se sente confortável em aceitar que convidados durmam no seu apartamento, mas quer estabelecer algumas regras de forma aos convidados não se tornarem inquilinos indesejados (ou que não estejam a pagar), então há vários passos que pode tomar.

 

Pedir um pagamento extra por noite ou dependendo do número de noites – por exemplo, caso os convidados fiquem por mais do que duas noites seguidas – é uma óptima ideia que pode também ajudar a cobrir alguns dos gastos extra. Se as utilidades fazem parte da renda então é natural que esteja um pouco mais preocupado com o aumentos dos gastos se houver mais uma pessoa a ficar na sua propriedade durante alguns dias. Uma outra ideia seria deixar perfeitamente claro com o inquilino que existe um limite máximo de número de dias que pode ter convidados para pernoitar e esse limite deve ser respeitado.

 

Quem os seus inquilinos convidam para ficar com eles pode também ter influência nas regras e restrições que deseja aplicar. Se for um familiar, como por exemplo um pai, um irmão, primo ou tia que lhe está a visitar, então pode ser que esteja mais inclinado a não prestar muita atenção e não cobrar, como sinal de confiança e boa fé (pois também confia que estas pessoas não vão ultrapassar a sua estadia). Muito pelo contrário, se o convidado for alguém que nem você nem o próprio inquilino conheça muito bem (especialmente se for alguém que pareça suspeito) então aí pode e deve ter mais cuidado e atenção.

 

Tenha sempre o cuidado para deixar estas regras e restrições claras para os seus inquilinos e que estas sejam incluídas no contrato de arrendamento. Não se esqueça que os seus inquilinos também são pessoas. Diferentes tipos de regras e sistemas podem ser postos em prática se os seus inquilinos forem responsáveis e quiserem participar, como por exemplo, deixar que apenas um dos inquilinos possa ter convidados de cada vez, ou fazer horários para cada inquilino (certos dias da semana) em que possam ter convidados que passem a noite, de tal forma que a propriedade nunca fique superlotada. Claro, isto pode ser algo difícil de implementar e requer esforço e responsabilidade por parte dos seus inquilinos.

 

No caso de estar a arrendar a propriedade por inteiro as regras e restrições podem ser completamente diferentes. Os inquilinos podem argumentar que desde que estão a alugar a casa inteira, então eles é que tem o direito de escolher quem é que pode pernoitar ou não, e podem interpretar o facto de querer saber sobre isso como uma invasão à privacidade.

 

É compreensível que queira saber exatamente quantas pessoas estão a viver na sua propriedade pois isso pode influenciar o uso e danos feitos a propriedade, assim como um acréscimo no uso das utilidades (e consequentemente, das suas despesas, se estiver a oferecer as utilidades como parte da renda). Contudo, só se deveria mesmo preocupar com esta última parte, e uma forma bastante fácil de resolver esta situação é pondo um limite no uso das utilidades. Se esse limite for ultrapassado, então os inquilinos é que devem pagar a diferença. De resto, não há muito que possa fazer sem arriscar ofender os seus inquilinos ou invadir a sua privacidade, portanto deveria apenas tentar confiar no bom senso deles e manter uma relação aberta e de confiança.

1 Comentário

Clique aqui para comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *

  • resido num andar alugado, onde pago mensalmente a minha renda, sera que não posso convidar, mae, sogra, sorinhos para ca pernoitarem uma ou mais noites?