Belém
Notícias

Renda acessível chega a mais mil casas

São mais 1036 casas que vão chegar ao Programa Renda Acessível da Câmara Municipal de Lisboa (CML) até ao final do ano. Desta vez, os apartamentos com rendas que oscilam entre os 300 e os 600 euros vão localizar-se nas zonas de Benfica, Parque das Nações, Lumiar e Belém.

A disponibilização de novas casas para o programa foi anunciada por Paula Marques, vereadora da Habitação da CML. Em declarações à agência Lusa, a responsável recordou que estas operações se seguirão às duas já conhecidas para o arrendamento a custo reduzido em Arroios, nas ruas de São Lázaro – onde já foi lançado um concurso para 126 apartamentos – e Gomes Freire, que envolverá 70 fogos.

“Agora o que fizemos foi olhar para as operações que tínhamos definidas — que abrangem um total de seis mil fogos em 15 zonas da cidade — e ver aquelas que estão prontas para entrar em concurso”, explicou à Lusa Paula Marques.

A autarquia concluiu, assim, estarem reunidas as condições para avançar com a criação de 759 casas em Benfica, na Avenida Marechal Teixeira Rebelo, de 166 fogos no Parque das Nações, de 62 apartamentos no Lumiar (Rua Professor Orlando Ribeiro) e de 49 fogos em Belém.

“Não foi uma escolha por estas zonas, só as selecionámos por serem aquelas que estão sem espinhas”, acrescenta a autarca, explicando que aqui existem terrenos municipais disponíveis e não se verifica a necessidade de resolver questões patrimoniais ou urbanísticas.

Segundo a Lusa, nas próximas operações, os apartamentos têm diferentes dimensões e tipologias dos concursos já aprovados, sendo que a empreitada maior é referente a Benfica. No caso das outras três freguesias, será feito apenas um concurso que as englobará.

Apresentado a 6 de abril de 2016, o programa Renda Acessível prevê parcerias do município com o setor privado nos termos das quais a autarquia disponibiliza terrenos e edifícios que são sua propriedade enquanto ao segundo cabe construir ou reabilitar os imoveis.

O investimento municipal será de cerca de 400 milhões de euros, em património imobiliário municipal, benefícios e isenções tributárias e recursos financeiros.

No âmbito do programa, recorde-se, o arrendamento de um T0 pode custar até 300 euros mensais, de um T1 até 350 euros, de um T2 até 500 euros e de um T3 ou T4 até 600 euros.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *