taxas Euribor
Notícias

Taxas Euribor descem para novos mínimos

As taxas Euribor desceram para novos mínimos a 6, 9 e 12 meses. As taxas a 3 meses mantiveram-se estáveis. Os números são os menores de sempre, sendo que as taxas a 3 meses são negativas desde abril de 2015 e agora encontram-se a -0,329%.

A média das taxas de juros praticados em empréstimos interbancários em euros é utilizada com frequência no crédito à habitação. A taxa a 6 meses é a mais recorrida em Portugal na compra de imóveis. É a segunda vez que esses valores ficam negativos, a primeira foi em novembro de 2015. Agora os valores estão a -0,274%.

A taxa a nove meses da Euribor ficou em -0,222%, mais um recorde, diminuindo 0,002 pontos percentuais da última verificação. No prazo de 12 meses, a taxa Euribor foi fixada em -0,176%.

Os números são um resultado de taxas do conjunto de 57 instituições bancárias da zona do euro dispostos a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

Para que servem estes dados?

Quando se opta por uma hipoteca com taxas de juros variáveis, o cliente é logo informado que terá de pagar as taxas Euribor, além da comissão fixa. No empréstimo bancário ou crédito habitação é comum encontrar a taxa Euribor associada ao spread.

O primeiro é o juro semelhante ao que os bancos emprestam-se dinheiro. O segundo é relativo ao lucro do banco que oferta o crédito. Por exemplo, quem tem um spread de 0,5 com Euribor a 6 meses, neste momento só paga 0,5 – 0,274 = 0,23% de juros.

E cada vez que desce mais uma milésima, é menos que paga na prestação da habitação e menos que o banco ganha de lucro. As instituições portuguesas não estão contentes com o cenário e buscam alternativas para melhorar o crédito a habitação. Entretanto, atualmente pode-se dizer que é a melhor época desde há muito para comprar casa à crédito.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *