recuperar_vivienda
Investimento

Tipos de Seguro para Senhorios/Arrendamento

Existem vários riscos associados a arrendar um imóvel que vão desde a destruição do imóvel até ao incumprimento do pagamento da renda. O mercado tem várias opções proteger mas em muitos casos os senhorios ficam na dúvida sobre qual opção escolher e se devem contratar ou não um seguro. Neste artigo explicamos-lhe tudo sobre como se manter seguro na hora de arrendar os seus imóveis.

Que tipos de seguros existem para o senhorio?

Seguro contra incêndio: Inclui cobertura dos danos no imóvel, nas partes comuns do edifício, e nos bens segurados causados por calor, fumo vapor ou explosão resultantes de um incêndio. Está ainda incluída a cobertura de danos causados no combate ao incêndio. É um seguro obrigatório e pode ser contratado como seguro de incêndio ou dentro de um seguro multirriscos. A não ser que seja mencionado no contrato, este tipo de seguro também cobre danos causados por queda de raio, explosão ou outro acidente parecido, ainda que não cause um incêndio.

Seguro multirriscos: É uma alternativa mais completa que o seguro contra incêndios mas a sua contratação é opcional. A cobertura inclui danos no imóvel e no seu recheio. As apólices existentes no mercado têm uma cobertura vasta e incluem danos causados por incêndio, queda de raio ou explosões, furto ou roubo, danos por água, tempestades, inundações, responsabilidade civil do segurado ou de uma pessoa do seu agregado familiar, entre outros. O valor do seguro vai variar em função da cobertura do mesmo. No site da DECO poderá fazer uma comparação dos seguros multirrisco existentes.

Seguro de rendas: Seguro que protege o senhorio contra a possibilidade do inquilino deixar de pagar a renda. A cobertura varia entre seguradoras, sendo essa cobertura em alguns casos muito específica, mas no caso da Arag e da Victoria, por exemplo, o seguro de rendas também inclui proteção jurídica no caso de reclamação em contratos de reparação ou manutenção, responsabilidade penal, direitos sobre outros seguros entre outras.

Quando está a decidir sobre um seguro deve ter em consideração lista dos riscos cobertos (ou seja, todas as situações em que o seguro paga uma indemnização) e os critérios definidos para estimar o valor das indemnizações.

Outras opções para minimizar o risco do inquilino não pagar

Este é a maior preocupação de quem arrenda imóveis: o inquilino não pagar a renda. Uma das opções para se proteger contra esse risco, como falado anteriormente, é contratar um seguro de rendas. No entanto, de acordo com um estudo feito pela DECO, o seguro de renda é a opção mais cara do mercado. Mas existem outras alternativas. Uma delas, e talvez a mais vantajosa atualmente, é listar o seu imóvel em websites próprios como a Uniplaces. A Uniplaces oferece uma garantia sem qualquer custo adicional, que protege o senhorio no caso de o inquilino sair antes do contrato terminar o contrato ou não pagar a renda.

Outras opções são o fiador ou a garantia bancária. Estas opções fazem mais sentido se aluga por conta própria e em casos de aluguer de longa duração e podem ser exigidas em conjunto. O fiador é uma terceira pessoa que garante, mediante contrato assinado pelas três partes, o pagamento da renda ou outra dívida do inquilino se este não o fizer. Se optar por um fiador, é importante que obtenha informação sobre o mesmo para garantir que ele tem capacidade financeira para pagar a dívida do inquilino.

Na garantia bancária, o banco assume o compromisso de pagar um número pré-definido de rendas se o inquilino não o fizer, sendo por isso um meio muito eficaz para se assegurar. O custo da garantia é da responsabilidade do inquilino, mas pode ser suportado pelo senhorio, já que a garantia é um instrumento pouco conhecido no mercado e pelo custo ser elevado o inquilino pode não aceitar pagá-la. Quando existe uma garantia bancária associada a um contrato de arrendamento, o proprietário pode pedir a execução da garantia e a posterior rescisão do contrato se o inquilino se atrasar no pagamento das rendas de pelo menos dois meses. Se for executada, o senhorio recebe o valor das rendas em atraso do banco.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Your email address will not be published. Required fields are marked *